CRICIÚMA 1 X 1 CEARÁ




Futebol Interior - Antes mesmo de entrar em campo a festa já estava confirmada: o Ceará está de volta para a Série A do Campeonato Brasileiro depois de seis anos. Graças ao empate do Londrina e a derrota do Oeste, ambos na tarde deste sábado, o time de Marcelo Chamusca pode comemorar o acesso antes mesmo do empate por 1 a 1 com o Criciúma no estádio Heriberto Hulse, em Criciúma (SC), pela 37ª rodada da Série B.

CONFIRA!
SÉRIE B: Ceará e Paraná confirmam acesso; resta apenas a briga pelo título
Há quatro jogos sem perder, o Ceará aparece com 64 pontos, na terceira posição. Ele se junta a América-MG, Internacional e Paraná na Série A de 2018. O Londrina é o quinto colocado com 59 pontos e, faltando uma rodada para o fim do campeonato, não pode mais alcançar os cearenses. Mais embaixo, o Criciúma aparece com 48 pontos.
EM FESTA

Os jogadores do Ceará entraram em campo em clima de festa. A tranquilidade por estar garantido na Série A antes mesmo de entrar em campo estava nítida na troca de passes entre os jogadores, quase como um treino. A primeira oportunidade aparece aos 13 minutos, com uma cobrança fechada de escanteio, que por pouco não resultou em um gol olímpico de Ricardinho. O goleiro Luiz apareceu para atrapalhar os planos.

A resposta do Criciúma veio só aos 30 minutos. Em outra cobrança de escanteio, Rafael Silva aproveitou o rebote e tentou finalizar de primeira, mas acabou jogando para fora. Na sequência foi a vez de Alex Maranhão arriscar de fora da área, exigindo a defesa de Éverson. Andrew ficou com a sobra e poderia ter aberto o placar, mas bateu em cima da marcação.

ACORDA

Na descida para o vestiário o atacante Magno Alves, um dos líderes do elenco, criticou a postura do Ceará no primeiro tempo. Para ele o time estava de parabéns pelo acesso, mas os jogadores precisavam se concentrar mais na partida.

FINALMENTE

Com seis minutos do segundo tempo a bola finalmente tocou o fundo das redes. Alex Maranhão bateu escanteio fechado pela direita, o goleiro Everson saiu para socar no primeiro pau, mas acabou falhando. Na confusão da pequena área a bola bateu em Richardson e morreu no fundo do gol. O atacante Lucão saiu comemorando, mas ele não chegou a participar do lance.

Pouco tempo depois, aos 15, Pio recebeu pela direita, acompanhou a movimentação e lançou Magno Alves nas costas da marcação. O atacante dominou no peito, ajeitou para a perna direita e bateu cruzado. O goleiro Luiz até conseguiu defender, mas Lima aproveitou o rebote na marca do pênalti e só escorou para o fundo das redes.

Dali em diante o jogo voltou a ficar morno. O Criciúma insistia na velocidade para tentar pegar a marcação desprevenida, enquanto o Ceará apostava em jogadas mais trabalhadas e principalmente na bola parada.