CEARÁ 0 X 2 INTERNACIONAL



Terra - Se e jogando em casa o Inter não vem convencendo, não é o mesmo quando a equipe atua fora de Porto Alegre. O Colorado foi à Fortaleza e bateu o Ceará por 2 a 0 e com autoridade. Os gols marcados por Pottker e Nico López encerraram um jejum de cinco jogos sem um atacante balançar as redes pela equipe. Com o resultado, os comandados de Guto Ferreira subiram para a quinta posição na tabela, com 21 pontos e encostados no G4. O Ceará caiu para sétimo, com 18.

Sem vencer há duas partidas e somando exibições ruins, o Inter veio muito pressionado para o jogo. O Ceará ocupava a sexta posição, o que fazia da partida um confronto direto por uma vaga no G4 da competição. E o Vozão esperava usar o poder da torcida presente no Castelão para afundar ainda mais o Colorado na situação de crise que vivia.

No começo do jogo as duas propostas ficaram bem claras. O Ceará tomava a iniciativa do jogo e tentava afundar o Inter no seu campo defensivo, que, por sua vez, recuava e tentava sair rápido em contra-ataques. Na primeira chance que teve, o Colorado abriu o placar. Edenílson recebeu lateral dentro da área e rolou para a pequena área. Lá estava William Pottker, completamente sozinho para empurrar para dentro.

O Ceará sentiu o gol e o Inter aproveitou o momento para fazer o segundo. Aos 19 minutos, Everson salvou duas vezes em chutes de Winck e William Pottker. Na terceira, Nico López pegou forte de fora da área e acertou o ângulo do goleiro alvinegro. Um lindo gol no Castelão. Dois minutos depois, quase o terceiro, com Pottker.O atacante, porém, acertou o travessão. Acontecia uma avalanche colorada e o Ceará nada conseguia fazer para contê-la. Se o ataque do Inter não marcava há cinco jogos, marcou duas vezes em 20 minutos.

Depois, os papéis se inverteram. O visitante controlava a posse de bola, enquanto que os mandantes tinham dificuldades em criar oportunidades. Apesar de ter equilibrado um pocuo no fim, o apito final do primeiro tempo foi um alívio para o Ceará, que podia ter ido para o vestiário perdendo por mais que dois gol de diferença.

O segundo tempo começou como o primeiro. O Ceará, precisando urgentemente de gols, tentava pressionar a saída de bola da equipe gaúcha, que se fechava e esperava a melhor oportunidade para atacar. A dupla de zaga formada por Klaus e Cuesta funcionava muito bem, evitando que o adversário conseguisse chegar com perigo. Danilo Fernandes pouco trabalhava no jogo, e o Inter tinha total controla da partida.

Só a partir da segunda metade da etapa final que o Ceará voltou a ameaçar. Conseguia trocar mais passes perto da grande área e arriscava chutes perigosos de fora da área. O Inter, por outro lado, abdicou de atacar. Já não havia mais a ligação entre meio e ataque, e o Colorado ia ficando mais acuado, saindo na base do chutão. O placar de 2 a 0, no entanto, passava tranquilidade.

Acabou que o Vozão não teve força para reagir. A formação mais defensiva de Guto Ferreira deu certo, e no final, a equipe gaúcha até conseguiu ficar um pocuo com a bola e controlar a partida. Podia até ter feito o terceiro com Winck e Diego, mas ambos perderam cara a cara com o goleiro Everson. O placar final de 2 a 0 colocou o Inter na quinta posição, com 21 pontos e colado no G4. Já o Ceará caiu para sétimo, com 18.